Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Metodologia de treino do Barcelona - A razão do sucesso?

por Radiografia Desportiva, em 22.11.15

A metodologia de treino desportivo tem sempre um propósito: atingir o máximo desempenho desportivo. O desempenho desportivo, também conhecido pelo termo inglês “performance” é obtido em competição e expressa as possibilidades máximas individuais e coletivas num determinado desporto, neste caso o futebol.

 

Vamos aprofundar o caso do Barcelona.

 

Nos últimos 7 anos, ganhou o campeonato 5 vezes e mesmo após terem saído grandes jogadores (e o treinador que deu origem ao famoso "tiki-taka") o futebol continua eficaz e de qualidade.


 

O que têm em comum Ronaldinho Gaúcho, Thierry Henry, Deco, Victor Valdés, Samuel Eto'o, Xavi, Puyol, David Villa, Pedro, Abidal, Cesc Fàbregas e Alexis Sánchez?


Jogaram todos nos últimos anos no Barcelona e todos pensavam que a sua ausência, ia afetar o rendimento da equipa.
 
Pois bem, isso não está a acontecer e a hegemonia do Barcelona (pelo menos a nível interno) está para ficar. O Barcelona humilhou em pleno Santiago Bernabeu (mais uma vez) o seu grande rival e parece que mesmo sem a sua maior estrela, Leonel Messi, ganha (quase) sempre. O argentino esteve de fora por lesão durante 2 meses e voltou a jogar este fim-de-semana (entrou aos 56 minutos de jogo, já o resultado estava em 0-3).
 

12295481_1817137371765120_7042051607139354689_n.jp

 

A cultura de jogo e metodologia de treino, parecem ser a chave para o sucesso. Esta equipa tem sofrido constantes transformações, mas a preparação física e processo de treino estão tão enraízadas que, de certa forma, vencem qualquer mudança táctica ou de jogador.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:40

Aquecimento dinâmico

por Radiografia Desportiva, em 21.10.15

O aquecimento é um factor preponderante no âmbito da prevenção de lesões no desporto. Na maioria das vezes, quando alguém diz "vai aquecer antes de jogar", a nível recreativo pensa-se sempre "vou correr à volta do campo".

 

Pois bem, totalmente errado!

 

O principal objetivo do aquecimento é preparar o corpo para o desporto, seja em treino, competição ou em lazer. No aquecimento deve-se realizar exercícios que utilizem os grandes grupos musculares e simular gestos técnicos da modalidade que se vai praticar.

O aquecimento favorece o aumento da circulação sanguínea ao nível muscular; aumenta o aporte de oxigénio e substratos energéticos aos músculos durante a atividade, promovendo, a eliminação de produtos resultantes do metabolismo celular e favorece ainda a libertação do oxigénio da hemoglobina e da mioglobina. Desta forma, diminui a quantidade de energia que é necessária para se iniciarem reações celulares e a viscosidade muscular, ou seja, aumenta a elasticidade dos tecidos.

AJS0808.jpg

Durante a realização de exercícios de aquecimento deve ser estimulada a ativação do Sistema Nervoso Central, de modo a aumentar a velocidade de transmissão dos impulsos nervosos, melhorando a coordenação do movimento  e a performance do atleta, reduzindo o risco de lesões.

 

Sugestão de vários exercícios de aquecimento dinâmico:

 

 

fitness-blender-warm-up-before-squats-10.png

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:25

Testes de agilidade

por Radiografia Desportiva, em 23.09.15

O termo agilidade é complexo, já que depende da força, velocidade, flexibilidade e coordenação para realizar movimentos rápidos com mudanças de direção e sentido. Há vários formas de treino que não servem apenas para melhorar a capacidade de um atleta acelerar, mas também a sua capacidade de reagir a um estímulo visual. São testes muito bons para atletas de vários desportos, já que os jogadores têm diversos estímulos e têm de ter uma excelente capacidade de reação.

 

T-Test Agility


Pro Agility Drill (5-10-5)


Zig-zag


Shuttle run

 

Para além dos vídeos publicados (t-test, 5-10-5, zig-zag e shuttle run) estão descritos outros testes de agilidade em várias publicações científicas, tais como: dodging run, obstacle run, right boomerang run, side step test, foury yard run e burpee test.

 

maxresdefault.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:02

Kinesio Tape no desporto

por Radiografia Desportiva, em 12.08.15

O método de Kinesio Taping é cada vez mais utilizado nas áreas de atuação da Fisioterapia, como o desporto.

A exigência ao nível desportivo é cada vez maior e todas as estratégias para melhorar o rendimento, são bem-vindas.

CEROTTO-MUSCOLARE-TERAPEUTICO-FITNESS-NASTRO-33879

Imagem da utilização de Kinesio Tape (atleta Mario Balotelli).

 

Aproveitamos para desejar os parabéns a este jogador talentoso e carismático, já que hoje faz 25 anos.

 

A utilização de Kinesio Tape em referências internacionais, como jogadores de futebol, contribuiu para a grande popularidade no desporto.

 

É proposto que o método de Kinesio Taping é mais eficaz em combinação com atividade física. Desta forma, as suas vantagens podem ser mais percetíveis em combinação com exercícios ou gestos técnicos de cada modalidade (Kubacki, Nalazek, Trela & Zukow, 2011).

 

A banda é aplicada sobre a área pretendida com os músculos em posição de alongamento. A sua aplicação é feita no trajeto muscular. (Kinesio Taping Association International, 2007). A aplicação da banda de Kinesio Tape no músculo é feita com 10% de alongamento, sendo as formas mais utilizadas de Kinesio Taping em forma de I ou Y (Kumbrink, 2012).

 

Por exemplo, foi proposto por um estudo que a atividade músculoar aumenta após 24 horas da aplicação de Kinesio Taping e que o seu efeito será mantido por mais 48 horas após a remoção do material (Slupik, Dwornik, Bialoszewski & Zych, 2007).

 

Fará então sentido aplicar uma banda de Kinesio Tape antes de um treino ou jogo? Segundo estes resultados, não!

 

Apesar de todos os benefícios sugeridos do método de Kinesio Taping (como alívio da dor, melhoria da circulação sanguínea, correção do movimento e aumento da estabilidade) são necessários mais estudos e investigações para objetivar o seu real efeito nos sistemas músculo-esquelético, neuromuscular e sensorial.

 

Kinesio Taping Association International (2007). What is kinesio taping? http://www.kinesiotaping.com.

Kubacki, M., Nazalek, A., Trela, E., & Zukow, W. (2011). Use KinesioTaping method as a support of classical massage in the pain syndromes of lumbar-sacral segment spine of basketball players. Journal of Health Sciences, 1 (4), 21-45. 

Kumbrink, B. (2012). K Taping. Berlin: Springer-Verlag.

Slupik, A., Dwornik, M., Bialoszewski, D. & Zych, E. (2007). Effect of Kinesio Taping on Bioelectrical Activity at Vastus medialis Muscle. Preliminary report. Ortop Traumatol Rehabil. 9 (6), 644-51.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:20

Sprinter vs Maratonista

por Radiografia Desportiva, em 11.08.15

Os músculos são compostos por vários tipos de fibras. São caracterizados por diferenças quanto ao tipo de contração e classificados em dois grupos, lento ou de contração lenta (tipo I) e rápido ou de contração rápida (tipo II) (Baldwin & Haddad, 2001).

 

O tipo de exercício físico, determina quais são as fibras musculares mais recrutadas. A preparação de um atleta para uma corrida de fundo é diferente da que a feita para um velocista. Para um corredor de fundo deve-se ter em atenção vários parâmetros, tais como: os volumes de corrida contínua, a organização de treinos intervalados e a inserção de sessões de treino mais longos de corrida contínua. Assim, o grande objetivo centra-se obrigatoriamente nos níveis de prestação aeróbia e anaeróbia dos atletas.

 

Ao passo que, o treino de um sprinter para além de todo o tipo de treino de força e resistência, deve-se enfatizar treinos explosivos e de velocidade mais perto dos períodos de competição, em detrimento dos treinos de baixa/moderada intensidade.

 

Um treino integrado e apropriado para cada atleta é essencial para evitar as lesões associadas à corrida. O treino de força excêntrico é o que mais se aproxima da ação do músculo durante a corrida (Johnston, Taunton, Lloyd-Smith, McKenzie, 2004).

 

sprinter-vs-marathon-w580.jpg

 

Baldwin M, Haddad F. Effects of different activity and inactivity paradigms on myosin heavy chain gene expression in striated muscle. J Appl Physiol. 2001;90(1): 345-357.

Johnston C, Taunton J, Lloyd-Smith, McKenzie. Preventing running injuries. American family physician. 2004;69(7): 1781-1782.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:41

Treino físico - Andebol - Training4performance

por Radiografia Desportiva, em 08.08.15

A Radiografia Desportiva, sendo um projeto português, tem também o dever de partilhar o que de bom é feito por empresas de Portugal.

 

E como o desporto não é só futebol, vamos optar pela divulgação de um vídeo de treino especializado realizado pela Training 4 Performance a atletas de alto rendimento de andebol.

 

Excelente trabalho, parabéns!!

 

maxresdefault.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:30


Mais sobre mim

foto do autor


Facebook


Endereço eletrónico

radiografiadesportiva@gmail.com

Acompanhe a Radiografia Desportiva no Blogs Portugal


Calendário

Setembro 2017

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Pesquisar

  Pesquisar no Blog




Posts mais comentados