Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Lesão desportiva - Exemplo do Arsenal

por Radiografia Desportiva, em 09.09.15

unnamed.jpg

Equipa de sonho do Arsenal com quase 25 anos de ausência por lesão.

 

Quantos títulos é que o Arsenal podia ter conquistado no século XXI se tivesse a equipa toda apta?

A lesão desportiva exige uma abordagem multidisciplinar para se encontrar e implementar soluções efetivas e para a redução da sua ocorrência (Miller & Hart, 2008). Quando o principal objetivo é prevenir a lesão desportiva, torna-se necessário fazer uma abordagem de natureza multifactorial, para que seja possível para além da abordagem biomecânica tradicional da causa da lesão, fazer uma descrição do factor desencadeante da lesão (Bahr e Engebretsen, 2009).


Em 2002, a equipa conquistou os três títulos mais importantes em Inglaterra (campeonato, taça e taça da liga), repetindo assim o feito de 1998. Na época 2003/2004, venceu também o campeonato inglês de forma invicta.

No entanto, após essa temporada, a equipa não venceu qualquer título durante 9 anos.

 

Só em 2014, frente ao Hull City, é que foi quebrado o jejum (com a conquista da taça de Inglaterra). Esta temporada, a Supertaça de Inglaterra também foi para o Emirates, graças a um golo de Oxlade-Chamberlain, frente ao Chelsea de José Mourinho.

 

Conseguirá este ano vencer o campeonato ou alguma competição europeia?

 

Bahr, R. & Engebretsen, L. (2009). Sports Injury Prevention. United Kingdom: Wiley-Blackwell.

Miller, M. D. & Hart, J. M. (2008). Clinics In Sports Medicine. Elsevier Inc.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:14

Ao que tudo indica, William Carvalho lesionou-se (fratura na tíbia) ao serviço da Seleção Nacional de sub-21 no Campeonato da Europa e está impedido de treinar e jogar desde a final desse torneio (desde 30 de Junho de 2015).

William Carvalho - Momentos de jogo

 

55e58d45ff0827e7a9da65591255af9e145db3a9.jpg

Recorda-se que o médio, foi eleito o melhor jogador da competição.

Vem logo à memória, outras estrelas do Sporting, como Delfim, que ajudou o seu clube a ser campeão em 1999/2000 (fez parte da equipa que quebrou o jejum de 18 anos sem ganhar o campeonato) ou Rinaudo, que era fundamental no meio-campo do Sporting até ter uma lesão semelhante.

Delfim - Momentos de jogo (minuto 1:15)

 

Rinaudo - Momentos de jogo

 

Vamos começar pela definição do que é um osso e explicar ao pormenor todas as questões de fisiopatologia.

 

O osso possui um aporte vascular complexo e vários tipos de células ósseas especializadas que formam e reabsorvem a matriz óssea. Como nos outros tecidos músculo esqueléticos, o osso é consistido por células mesenquimais e matriz extracelular, mas ao contrário dos outros tecidos, a matriz mineraliza (Stuart, Weinstein, Joseph & Buckwalter, 2005).

 

Os ossos longos (comprimento maior que largura, como é o caso da tíbia) têm uma estrutura básica comum:

- Diáfise – corpo cilíndrico central que apresenta no seu interior o canal medular, preenchido por medula óssea.

- Metáfise – à medida que se avança para as extremidades, a diáfise vai dando lugar à metáfise, região onde já não existe canal medular e o osso é constituído por lamelas ósseas longitudinais (osso esponjoso).

- Epífises – são as extremidades dos ossos (osso esponjoso). Nas crianças são constituídas por um núcleo de ossificação secundário (que permite o crescimento radial do osso) e pela cartilagem de crescimento (que os adultos não têm). Externamente, o osso longo é revestido por uma membrana que se designa por periósteo e que tem, na sua parte mais profunda, células osteogénicas, que por um mecanismo aposicional, promovem o crescimento ósseo em espessura. 

 

As fraturas, são provocadas pela ação de forças que excedem a capacidade de resistência dos vários tecidos ósseos. A intensidade da força aplicada determina a severidade da lesão, bem como a extensão provocada quer no tecido ósseo quer nos tecidos moles (Johnston & Brian, 2004). A fratura desencadeia uma sequência de inflamação, reparação e remodelação, que pode repor o osso atingido ao nível que estava antes da fratura (Stuart, Weinstein, Joseph & Buckwalter, 2005). 

transferir.jpg

No entanto, pode haver várias complicações das fraturas tibiais:

- Consolidação tardia - é uma complicação comum e ocorre em cerca de 1 a 17% dos casos. Se não houver evidência de união após 20 semanas, suspeita-se então de uma recuperação demorada, sendo então tratada através de enxerto ósseo.

- Não consolidação - é um problema bem conhecido que ocorre normalmente em fraturas na junção do terço central com o terço inferior. Pode ser tratado através da fixação rígida interna com compressão através de placas e enxerto ósseo.

- Não consolidação infetada - este tipo de lesão coloca graves problemas ao ortopedista e o tratamento recomendado é o método de Ilizarov de fixação externa.

- Má consolidação - devido à articulação do joelho, a má consolidação da tíbia não é aceitável pois pode provocar degenerações artríticas muito cedo.

- Encurtamento - pode ser devido a uma ineficiente união ou sobreposição dos fragmentos da fratura. Os encurtamentos superiores a 2 cm podem requerer técnicas de alongamento do osso.

- Infeção - Devido à localização subcutânea do osso, as infeções são muito comuns devido à alta frequência de fraturas compostas, seguidas dos acidentes de viação.

- Outras complicações - Sindromes compartimentais, rigidez nas articulações, refraturas e/ou dedos dos pés em forma de garra, são outras complicações comuns.

 

As complicações acima referidas, são mais frequentes por outro mecanismo de lesão que não se relaciona com o excesso de carga (é mais comum por exemplo em acidentes rodoviários ou quedas).

 

Pelo excelente acompanhamento médico que este tipo de atletas têm, as várias complicações que podem surgir com a fratura que teve, são ultrapassáveis e recuperadas. Por outro lado, devido à sua posição em campo, à disponibilidade física que terá de ter quando regressar ao campo, acreditam que continuará a ser um dos melhores do Mundo na sua posição? Voltará a exibir o seu melhor nível ainda durante a época 2015/2016?

Pelas características do seu jogo, não vai ser uma tarefa acessível. De qualquer forma, a Radiografia Desportiva espera no próximo ano, refazer a publicação e dizer que o jogador continua a ter qualidades intactas de Patrick Vieira ou Yaya Touré (se possível, melhor que os atletas citados). A sua qualidade para o desporto, também fará falta à seleção nacional.

Continuação de uma boa recuperação e que volte aos relvados em breve!

Johnston. Brian D. (2004). Injury Rehabilitation and the role of Cryotherapy. Synergy.

Weinstein. Stuart L, Buckwalter. Joseph (2005). Turek´s Orthopaedics: Principles and Their Application (6ª Ed.). Philadelphia: Lippincott Williams & Wilkins.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:44

A idade é relativa...

por Radiografia Desportiva, em 13.08.15

Não somos capazes de medir diretamente o envelhecimento. De qualquer forma, a quantificação de diversos parâmetros fisiológicos permite distinguir diferentes ritmos de envelhecimento.  Há aspetos bio-psico-sociais a considerar, mas também há aspetos biológicos que não somos capazes de medir diretamente.

 

"Older Athletes Have a Strikingly Young Fitness Age"

 

Parâmetros de idade biológica  (Borkan e Norris) 

Estes autores começaram por utilizar parâmetros para determinar a idade biológica de uma pessoa: capacidade vital; capacidade respiratória máxima; pressão arterial sistólica; pressão arterial diastólica; volume expiratório forçado (1 segundo); hemoglobina; limiar auditivo; acuidade visual; creatinina; glicémia; metabolismo basal; densidade óssea; força manual; capacidade máxima de trabalho muscular; teste de memória visual de Benton; tempo no teste de tapping (distância curta e intermédia); tempo de teste de tapping (distancia curta); tempo de reacção (simples e para realizar uma decisão) e tempo de reacção do pé. 

 

Há um estigma relacionado com a idade cronológica. Achar que as pessoas mais velhas já não podem render tanto em desporto, nem sempre é verdade. A experiência traz outras vantagens e benefícios às qualidades intrínsecas de um atleta.

 

A atividade física traz tanto benefícios físicos, como emocionais e está diretamente ligada ao controlo e prevenção de diversas patologias. Realizar exercícios é uma forma do organismo trabalhar frequentemente e também deve ser um desafio constante...
 

fitness-motivation-wallpaper-3-desktop-wallpaper.j

 

Por outro lado, temos sempre de valorizar a expressão "Use it or loose it" em todas as pessoas. Está provado que a principal causa do declínio durante o envelhecimento é por causa da “falta de uso” a nível físico, mental e social.

Exemplo:

muscle-mri-519x1024.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:11

Kinesio Tape no desporto

por Radiografia Desportiva, em 12.08.15

O método de Kinesio Taping é cada vez mais utilizado nas áreas de atuação da Fisioterapia, como o desporto.

A exigência ao nível desportivo é cada vez maior e todas as estratégias para melhorar o rendimento, são bem-vindas.

CEROTTO-MUSCOLARE-TERAPEUTICO-FITNESS-NASTRO-33879

Imagem da utilização de Kinesio Tape (atleta Mario Balotelli).

 

Aproveitamos para desejar os parabéns a este jogador talentoso e carismático, já que hoje faz 25 anos.

 

A utilização de Kinesio Tape em referências internacionais, como jogadores de futebol, contribuiu para a grande popularidade no desporto.

 

É proposto que o método de Kinesio Taping é mais eficaz em combinação com atividade física. Desta forma, as suas vantagens podem ser mais percetíveis em combinação com exercícios ou gestos técnicos de cada modalidade (Kubacki, Nalazek, Trela & Zukow, 2011).

 

A banda é aplicada sobre a área pretendida com os músculos em posição de alongamento. A sua aplicação é feita no trajeto muscular. (Kinesio Taping Association International, 2007). A aplicação da banda de Kinesio Tape no músculo é feita com 10% de alongamento, sendo as formas mais utilizadas de Kinesio Taping em forma de I ou Y (Kumbrink, 2012).

 

Por exemplo, foi proposto por um estudo que a atividade músculoar aumenta após 24 horas da aplicação de Kinesio Taping e que o seu efeito será mantido por mais 48 horas após a remoção do material (Slupik, Dwornik, Bialoszewski & Zych, 2007).

 

Fará então sentido aplicar uma banda de Kinesio Tape antes de um treino ou jogo? Segundo estes resultados, não!

 

Apesar de todos os benefícios sugeridos do método de Kinesio Taping (como alívio da dor, melhoria da circulação sanguínea, correção do movimento e aumento da estabilidade) são necessários mais estudos e investigações para objetivar o seu real efeito nos sistemas músculo-esquelético, neuromuscular e sensorial.

 

Kinesio Taping Association International (2007). What is kinesio taping? http://www.kinesiotaping.com.

Kubacki, M., Nazalek, A., Trela, E., & Zukow, W. (2011). Use KinesioTaping method as a support of classical massage in the pain syndromes of lumbar-sacral segment spine of basketball players. Journal of Health Sciences, 1 (4), 21-45. 

Kumbrink, B. (2012). K Taping. Berlin: Springer-Verlag.

Slupik, A., Dwornik, M., Bialoszewski, D. & Zych, E. (2007). Effect of Kinesio Taping on Bioelectrical Activity at Vastus medialis Muscle. Preliminary report. Ortop Traumatol Rehabil. 9 (6), 644-51.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:20

Principais equipas prejudicadas por lesão na época 2014/2015

por Radiografia Desportiva, em 10.08.15

 

Os melhores campeonatos da Europa estão a começar a época 2015/2016 e por isso, vamos fazer um artigo de opinião onde vamos escolher as principais equipas prejudicadas por motivo de lesão, na época anterior. Um dos grandes desafios dos clubes de futebol são as lesões inerentes ao desporto, já que estas podem comprometer uma época, tanto a nível de títulos como de transferências de jogadores no final do ano.

 

A primeira equipa que facilmente identificamos é o Bayern Munique. Quem não se lembra que esta equipa defrontou o Futebol Clube do Porto para a Liga dos Campeões com apenas 16 jogadores disponíveis?

 

Essa eliminatória conseguiram ultrapassá-la, mas já dizia o ditado “não mata, mas mói”. Houve todo o tipo de lesões, em atletas importantes e de diferentes posições. Robben, Ribéry, Javi Martinez, Alaba, Schweinsteiger, entre outros, por indisponibilidade física não deram o seu contributo à equipa em boa parte da época. O objetivo da conquista da Europa por parte de Guardiola, ficará guardado para a época 2015-2016. No entanto, após derrota por 3-1 no Estádio do Dragão para a primeira mão dos quartos-de-final, a equipa médica demitiu-se do cargo. Alguns profissionais de saúde do clube trabalhavam lá há 38 anos. Quem diria, até de resultados dependem os profissionais de saúde de uma equipa técnica...

 

Houve também várias equipas da Premier League (como Arsenal e Manchester United, que são candidatos ao título), que tiveram diversos jogadores importantes de fora por lesão e que por isso, tornou a conquista de campeonato mais acessível ao super-favorito Chelsea ao comando de José Mourinho.

 

O Newcastle foi a equipa que teve mais dias atletas lesionados e "sofreu" para atingir a manutenção.

 

physioroom.jpg

Imagem retirada e disponível em physioroom.com

 

O Real Madrid, teve uma época em branco a nível de títulos e as lesões foram muitas.

 

Khedira, Sergio Ramos, James Rodriguez, Modric, Fábio Coentrão ou Benzema, são alguns exemplos de paragem por algumas semanas de competição. O clube, disponibiliza esta informação através do seu site.

 

Site - Real Madrid - Informação de atletas lesionados

 

A nível interno, Futebol Clube do Porto e Sporting de Braga praticamente nunca tiveram o seu plantel completo.

 

No primeiro clube mencionado, Jackson Martínez e Tello foram baixas numa altura importante da época. Houve também outros jogadores com longa paragem, como o capitão Helton.

 

Já em Braga, poucas semanas antes do jogo da final da Taça de Portugal, contava com 6 habituais titulares lesionados (Djavan, Tiago Gomes, Mauro, Ruben Micael, Éder e Zé Luís). De qualquer forma, só o atleta é que não conseguiu recuperar, jogo esse que foi ganho nas grandes penalidades pelo Sporting. Djavan e Ruben Micael, foram substituídos no decorrer da segunda parte, o que poderá querer dizer que não estavam na plenitude da sua condição física.


Borussia de Dortmund e A.C. Milan, tiveram uma época desapontante com muitos atletas lesionados durante o ano.

 

Esperemos que a maré de contrariedades seja cada vez menor em todas as equipas e que os atletas façam o que mais gostam. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:25


Mais sobre mim

foto do autor


Facebook


Endereço eletrónico

radiografiadesportiva@gmail.com

Acompanhe a Radiografia Desportiva no Blogs Portugal


Calendário

Setembro 2017

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Pesquisar

  Pesquisar no Blog