Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A complexidade do movimento humano

por Radiografia Desportiva, em 16.11.15

O movimento é considerado como um “sistema” que é composto por diversos elementos (onde se incluem sistemas fisiológicos e anatómicos), cada um dos quais com uma função relativa única necessária à produção e regulação do mesmo (Sahrmann, 2002).

 

O Sistema Nervoso Central recebe informação proveniente de vários sistemas, somatosensorial, visual e vestibular. Estes sistemas garantem a melhor adequação à oscilação postural, permitindo controlar os músculos e modulando a velocidade angular das articulações. Esta modulação é feita através de torques ajustados à atividade, produzindo dessa forma o movimento tendo em conta o objetivo pretendido. O movimento normal depende de um sistema neuro-muscular que recebe, integra e responde selectivamente a múltiplos estímulos, tanto intrínsecos como extrínsecos. É controlado não só por comandos centrais e pela medula espinal, mas também por aspetos funcionais e comportamentais que influenciam a postura e o movimento (Enoka, 2002; Edwards, Jones, Carr, Mayer & Jensen, 2004).

 

O movimento emerge da interação de três factores: o indivíduo, a tarefa e o meio ambiente. O indivíduo gera o movimento para ir de encontro às exigências da tarefa motora, dentro de um ambiente específico. Por esta razão, pode-se afirmar que a organização do movimento é constrangida por factores inerentes ao indivíduo, à tarefa e ao meio ambiente (Cook & Woollacott, 2007).

 

Para o controlo do movimento são importantes três tipos de informação aferente: a exterocepção, a propriocepção e as consequências da acção. Esta informação é fornecida por duas classes de receptores sensitivos: o exteroceptores e os prorioceptores. Os exteroceptores detectam estímulos externos que têm influência sobre o sistema e estão distribuídos por todo o sistema, incluindo os olhos, as orelhas e a pele. A informação fornecida pelos exteroceptores tem como objetivo informar o sistema sobre o estado do ambiente externo, incluindo a sua localização relativamente ao que o rodeia (Enoka, 2002).

 

Este vídeo, demonstra bem a complexidade do movimento humano...

 

 

"640 muscles; 250 joints; various systems (proprioception, vestibular, visual). Movement is a necessity." 

 

soccer3d-sequence.jpg

 

Cook, A. & Woolacott, M. (2007). Motor Control – Theory and Practice Aplication. Lippincott Williams & Wilkins.

Edwards, I. Jones, M., Carr, J., Braunack-Mayer, A. e Jensen, G. M., (2004). Clinical reasoning strategies in physical therapy. Physical Therapy, 84 (4), 312-330.

Enoka, R. M. (2002). Neuromechanics of human movement (3.ª Ed.). Champaign: Human Kinetics.

Sahrmann, S. (2002). Diagnosis and Treatment of Movement Impairment Syndromes Missouri: Mosby.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00



Mais sobre mim

foto do autor


Facebook


Endereço eletrónico

radiografiadesportiva@gmail.com

Calendário

Novembro 2015

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

Pesquisar

  Pesquisar no Blog